RESENHA | A Pequena Caixa de Gwendy

Compartilhe

Dizer que Stephen King é um escritor que nos faz engolir seus livros não é novidade. Publicado pela Editora Suma, em A Pequena Caixa de Gwendy, King se junta a Richard Chizmar (autor de A Long DecemberDarkness Whisper) para contar a história de Gwendy Peterson, uma garota de doze anos que mora em Castle Rock (cenário de histórias como Cujo e A Zona Morta). Na tentativa de deixar velhas chacotas para trás, a menina sobe até Castle View pela Escada Suicida, até que um dia um estranho com um chapéu preto chama Gwendy para conversar. O resultado dessa conversa é uma narrativa que prende e traz o melhor do suspense.

Após ser apresentada à Richard Farris, o misterioso homem de chapéu preto, Gwendy recebe do homem uma caixa com uma alavanca e botões coloridos que podem representar felicidade ou perigo. Logo de cara sabemos que é a caixa que levará a menina para suas aventuras, mas se tratando de King é fácil imaginar mais perigos do que felicidade. O autor parecia saber que esse seria o pensamento do leitor, é então que a escrita de Chizmar e as ideias da dupla de autores começam a nos instigar.

Essa curiosidade vem pela forma com que os eventos acontecem: de forma lenta, mas satisfatória. Mesmo assim, em algum momento, a narrativa começa a crescer e é notável quando estamos dialogando com King ou Chizmar. Com King os acontecimento fluem e é essa fluidez que permite aprofundar Gwendy e suas relações; Por outro lado, Chizmar traz um suspense contido que faz o leitor seguir a diante. O ponto alto é no final quando os dois se unem e as mensagens que são deixadas ao longo da narrativa se completam.

Se acerta em todos esses pontos, peca na ambientação de Castle Rock. A base para a construção da cidade está em referências e menções. Ao invés de trazer a cidade que os leitores de King já estão acostumados, faz com que ela pareça apenas mais uma cidadezinha americana do interior. Nada que prejudique a história, mas pode decepcionar alguns fãs.

A Pequena Caixa de Gwendy não é um livro apenas sobre uma garota que ganha uma caixa de presente. É sobre fazer escolhas e como elas podem parecer pequenas, mas carregar consequências inimagináveis. Sem grandes erros, é um livro para ler e refletir sobre a narrativa e a nossa própria tomada de decisões. A pergunta que fica é: Se fossemos Gwendy qual botão iriamos apertar, e por quê? A resposta está na narrativa de Stephen King e Richard Chizmar.   Nota Nerdisse: (4 / 5)

Comente, queremos saber sua opinião