RESENHA | O clã dos magos

RESENHA | O clã dos magos

“Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”. A lição que Stan Lee passa por meio do Tio Ben para o Homem Aranha também cai muito bem para a história de Trudi Canavan. No livro conhecemos Sonea, uma jovem criada nas favelas de Imardin, capital de um reino chamado Kyralia. Nele, a divisão social é feita pelo Rei, nobres, magos e os pobres. Sonea odeia todos eles por conta de um ritual chamado purificação. Todo ano em uma única vez o Clã envia seus magos, a mandado do rei, para expulsar favelados, pedintes e pobres da cidade levando-os para as favelas e é em um desses eventos que a vida da garota muda completamente.

Quando volta para a favela, Sonea reencontra alguns amigos que costumam se envolver em pequenos crimes. O grupo é comandado por Cery, o melhor amigo da menina e Harrim. Quando a purificação ocorre, a gangue gosta de jogar pedras no escudo dos magos em um ato de rebeldia. As pedras sempre batem no escudo e viram pó, mesmo assim é um modo de expressar que a população não concorda com aquilo. Sonea vai com os garotos para atirar pedras e quando vai atirar a segunda, começa a perceber como os magos olhavam a população com desdém. Colocando toda a sua raiva naquela pedra, a garota atira desejando que atingisse a cabeça de um mago. Pela primeira vez, a pedra não virou pó e conseguiu atravessar justo onde ela queria.

É então que toda a ação do livro passa a acontecer e somos levados por vários esconderijos das favelas em que Sonea busca se esconder do Clã. Os magos buscam por todos os lugares, é onde vemos os magos Rothen, Dannyl e Fergun, todos movidos por impulsos diferentes, mas com o mesmo objetivo de localizar a garota. Uma discussão toma todo o Clã, já que apenas filhos das Casas abastadas podiam se tornar magos e uma favelada iria manchar a reputação da classe mágica. Chegamos a um fogo cruzado em que ou eles devem ensinar Sonea a dominar seus poderes, já que um mago sem treinamento pode causar diversos estragos ou bloquear os poderes para que ela volte a favela.

Não há um momento de descanso na história de Canavan, sempre há algo acontecendo. Todos os personagens possuem um arco interessante, principalmente por não se tratar de figuras rasas. Há muito mais por trás de cada um do que realmente vimos. Quando achamos que sabemos tudo sobre alguém, a autora nos surpreende e é isso que prende a leitura até o final.

A escrita da autora também é algo que acrescenta a esse prender do leitor. Trudi faz com que fiquemos envolvidos com tudo o que acontece com Sonea. Ficamos curiosos sobre Rothen ao mesmo tempo em que torcemos por ele. É, sem dúvida, uma história apaixonante. Descobrimos mais sobre a magia e como a vida de Sonea ainda pode tomar rumos inacreditáveis. O Clã dos Magos é aquele livro que fará você se aventurar em um mundo fantástico e mágico ao mesmo tempo, enquanto aprende com Sonea a tão famosa frase de Stan Lee.

Nota Nerdisse:  (5 / 5)

Comente, queremos saber sua opinião