ÁFRICA | 10 filmes para saber mais sobre o continente

ÁFRICA | 10 filmes para saber mais sobre o continente

A África é um continente encantador, rico em cultura, tradição e belezas naturais. Sabemos que a África possui suas dificuldades, sendo maioria relacionadas a conflitos culturas e étnicos. Pensando nisso, trouxemos 10 filmes que retratam a África além das paisagens naturais, confira:

1 – O Hotel Ruanda

Um conflito político em Ruanda em 1994 matou quase um milhão de pessoas em cem dias. Por não ter apoio de outros países, a Ruanda buscou saídas para sobreviver. Quem ofereceu uma saída foi Paul Rusesabagina (Don Cheadle), gerente do hotel Milles Collines que fica na capital do país. Com coragem, Paul abrigou em seu hotel mais de 1200 pessoas durante o conflito. Hotel Ruanda trata não apenas do processo de colonização, mas também das suas consequências na África. Trata ainda como foi a participação de órgãos internacionais, como a ONU, exemplo. A instituição desistiu do país, salvado poucos e de maioria estrangeira.

2 – O Jardineiro Fiel

Nesse filme, a atriz Rachel Weisz vive uma ativista que foi encontrada morta em uma área remota do Quênia. Seu sócio é o principal suspeito do crime e está foragido. Perturbado pelo que aconteceu com a sua esposa, Justin Quayle (interpretado por Ralph Fiennes) decide descobrir o que há por trás da morte de sua amada, nessa procura pela verdade Justin é levado para três continentes. O filme retrata o cenário de horror mascarado de diplomacia inglesa, no qual pretensos “deuses” brincam com vidas humanas no continente africano.

3 – Diamante de Sangue

Serra Leoa está em plena guerra civil no final da década de 90, conflitos entre o governo e a Força Unida Revolucionária (FUR). A trama conta a história de um pescador que é separado de sua família quando uma tropa da FUR invade sua aldeia. O pescador Solomaon Vandy (Djimon Hounson) é levado para um campo de mineração de diamantes para trabalhar. É nesse campo que o pescador encontra um diamante cor-de-rosa com cerca de 100 quilates. Buscando ganhar dinheiro para voltar para sua aldeira, Solomon enconde o diamante em um pedaço de pano e o enterra, mas um integrante da FUR descobre. Neste momento acontece um ataque de governo e Solomon é preso com vários outros que estavam presentes no momento. Quando ele chega na cadeia conhece Danny Archer (Leonardo DiCaprio), um ex-mercenário nascido no Zimbábue dedicado ao contrabando de diamantes para a Libéria, onde são vendidos para grandes corporações. Danny se interessa por Solomon após ouvir um integrante da FUR acusando Solomon de ter escondido um diamante. Depois que Danny deixa a prisão, garante que Solomon também saia propondo um trato: que ele mostre o lugar em que o diamante está escondido em troca de ajuda para encontrar sua família. Sem saída, Solomon aceita o acordo. Famosos no mundo inteiro por terem sido usados para financiar guerras e conflitos na África, os diamantes de sangue continuam sendo causa do sofrimento de muitas pessoas no continente e é uma das mensagens importantes desse filme.

4 – O Último Rei da Escócia

Um médico escocês, Nicholas Garrigan (James McAvoy), parte para Uganda em busca de aventura após deixar a faculdade para poder ajudar o país com suas habilidades médicas. Quando chega ao país, Nicholas vai para o local em que ocorreu um acidente bizarro, pois o líder recém-empossado Idi Amin (Forest Whitaker) atropelou uma vaca. A situação consegue ser controlada por Nicholas, algo que impressiona Amin se afeiçoando ao rapaz e lhe convida a ser seu médico particular. Nicholas aceita a oferta e começa a frequentar um círculo interno dos mais terríveis ditadores da África. Apesar de o filme abordar a real e brutal ditadura ugandense, o diretor Kevin Macdonald criou em “O Último Rei da Escócia” uma aventura fictícia, adaptando o livro de mesmo nome do escritor Giles Fodens, é muito bacana para saber sobre a África e também esse misto de real e fictício.

5 – Um Grito de Liberdade

Donald Woods (Kevin Kline) é editor chefe no jornal liberal Daily Dispatch na África do Sul. Ele tem escrito diversas críticas sobre a visão de Steve Biko (Denzel Washington) – militante negro que lutou contra o apartheid. Mas depois de conhecer Biko pessoalmente, ele muda de opinião. Eles passam a se encontram diversas vezes e isso significa que Woods e sua família começam a receber uma atenção especial da polícia. Quando Biko morre na prisão, Woods escreve uma biografia do militante. Porém, a única forma de ter seu livro publicado é saindo do país. O filme é interessante não apenas pela história, mas também porque o filme pertence a uma coletânea de imagens filmadas por um grupo de jornalistas que cobriu a guerra da África do Sul, nos anos 1980, alguns dos integrantes do elenco são exilados da África do Sul.

6 – Invictus

Nelson Mandela (Morgan Freeman) foi eleito presidente e sabia que a África do Sul ainda era um país racista e economicamente dividido por conta do apartheid. Com a Copa do Mundo de Rúgbi chegando e sendo realizada pela primeira vez no país. Assim, Mandela resolve usar o esporte como uma forma de unir a população. Ele chama Fraçois Pienaar (Matt Damon), capitão da equipe sul-africana, e incentiva para tornar a seleção campeã. O filme não apenas mostra como o esporte é capaz de unir as pessoas como também mostra um pouco mais sobre as ideias de Mandela, fora que tem Morgan Freeman no filme então vamos combinar né? Precisa ver.

7 – A Sombra e a Escuridão

Val Kimer interpreta um engenheiro que, no final do século XIX, vai para a África construir uma ponte, mas ao chegar lá se depara com dois leões assassinos que são o terror dos operários, varias vítimas foram feitas apesar da chegada de um caçador (Michael Douglas). É um bom suspense para aprender sobre as comunidades africanas também para sofrer bons sustos, é aquele tipo de filme que você morre aguardando para saber o que vai acontecer.

8 – Repórteres de Guerra

Quatro jovens jornalistas acompanham os agitados últimos dias de apartheid e a primeira eleição realmente democrática realizada na África do Sul. Há aquela atmosfera tensa por ser um filme baseado em fatos reais, mas traz um pouco sobre a posição da imprensa diante ao caos e as questões morais e éticas sobre o fotojornalismo.

9 – Beasts of No Nation

Agu (Abraham Attah) é uma criança atingida pela guerra, que mora em uma cidade africana e acaba virando um soltado. Quando seu pai é morto por militantes, Agu é obrigado a lutar na guerra civil da África do Sul, instruído por um comandante (Idris Elba) que o ensinará os caminhos de um conflito. É mais do que só um filme de guerra, todos os personagens se mostram mais que seus estereótipos e, mesmo em sequências violentas, é possível entender que a vida de alguém em meio a uma situação de guerra vai além das fronteiras do conflito.

10 – Reze para o Diabo Voltar para o Inferno

O documentário conta a história de um grupo de mulheres que se unem contra o extermínio das famílias e o aliciamento de seus filhos para os grupos de combate na Libéria. Por anos a nação africana vem sofrendo com a guerra civil entre o governo ditador e os grupos rebeldes. Os conflitos vão além de assassinatos, acontecem estupros, desmembramentos familiares e destruição. Até que uma heroína é inspirada por um sonho e inicia um movimento de paz. Mais que um filme de luta, este documentário é uma aula a todos que se aventuram a buscar um mundo mais justo e igual. A iniciativa popular, a união, a não-violência, a estratégia, o envolvimento de toda uma comunidade são lições que mudaram a história deste país, e que pode servir de exemplo para vários outros tipos de lutas e, todo o mundo.

E ai qual filme você vai ver essa semana? Conta aqui pra gente. Fique tranquilo, qualquer um deles é uma ótima opção.

Um Comentário

  1. Achei esse post muito bacana, já assisti alguns, mas coloquei aqui na lista pra ver todos 🙂

Comente, queremos saber sua opinião